Logo FTIUESP Logo Forca Sindical  CNTI LOGO2

PROTESTO CONTRA A MP DO SANEAMENTO REÚNE CERCA DE 3 MIL PESSOAS EM SÃO PAULO

 

Protesto contra a MP do Saneamento reúne cerca de 3 mil pessoas em São Paulo

Cerca de 3 mil trabalhadores da Sabesp, sindicalistas e integrantes da sociedade civil participam na manhã desta terça-feira, dia 21, do protesto contra a Medida Provisória (MP) 868/2018, que busca alterar o marco legal do saneamento no País e facilitar a entrada de empresas privadas no setor.

O ato ocorre em frente ao Complexo Ponte Pequena, em São Paulo, onde fica a sede da Sabesp. A Diretoria do Sindicato dos Urbanitários (Sintius) está presente nessa mobilização por não concordar com essa medida. Batizada de a MP da Sede e da Conta Alta, ela será um retrocesso, caso seja aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Uma das preocupações para os trabalhadores da Sabesp é que a empresa seja privatizada, caso a MP tenha o aval do Congresso Nacional. Essa intenção já foi revelada pelo governador João Doria e pelo secretário de Estado da Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles.

Ao longo do dia, vários protestos estarão sendo realizados em todo o País para chamar a atenção da sociedade sobre essa MP e para convencer os nossos parlamentares a se posicionarem contra esse texto. Afinal, o saneamento é um direito de todos e não mercadoria.

A MP 868/2018 está na pauta da Câmara e pode ser votada ainda hoje. Para ela não caducar, ou seja, perder o efeito, precisa ser aprovada tanto pelos deputados, como pelos senadores até o dia 3 de junho.

Segundo informações divulgadas pela imprensa, o Governo deverá priorizar a votação de outras MPs que perdem validade nos próximos dias, como a MP 863/2018, que libera o capital estrangeiro em empresas aéreas, e a MP 870/2019, que faz uma reforma administrativa ao reduzir de 29 para 22 o total de ministérios.

Muitos governadores também rejeitam essa MP e estão buscando convencer suas bancadas para votarem contra. Apesar disso, os trabalhadores e os sindicatos não podem baixar a guarda e estão monitorando essa situação em Brasília para evitar surpresas desagradáveis.

 

Protesto contra a MP do Saneamento reúne cerca de 3 mil pessoas em São Paulo

 

Protesto contra a MP do Saneamento reúne cerca de 3 mil pessoas em São Paulo - Presença do Sintius