Logo FTIUESP Logo Forca Sindical  CNTI LOGO2

DIRETORIA DO SINTIUS PROMOVE SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO NAS ATIVIDADES SINDICAIS

A Diretoria do Sindicato dos Urbanitários de Santos e Região (Sintius) realizou nesta sexta-feira, dia 11, o Seminário de Iniciação nas Atividades Sindicais voltado à Diretoria, conselheiros fiscais e representantes sindicais.

Segundo o secretário de Formação e Política Sindical, José Lima Rodrigues, o objetivo do evento foi trazer informações técnicas qualificadas para embasar os representantes da categoria nas discussões da campanha salarial deste ano.

No início dos trabalhos, os presentes receberam a programação, a síntese das discussões e uma pasta, que foi custeada graças a uma parceria firmada com a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI).

O presidente do Sintius, Carlos Alberto de Oliveira Cardoso, o Platini, abriu os trabalhos na parte da manhã e destacou a importância do evento. Ele citou ainda a necessidade de conhecimento prévio da situação financeira das empresas para fazer uma discussão qualificada e fechar Acordos Coletivos de Trabalho (ACTs) favoráveis à categoria.

Ainda na parte da manhã, o economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Thomaz Ferreira Jensen, trouxe um panorama do cenário econômico do País e do Estado. Além disso, o especialista apresentou uma série de números dos balanços oficiais das empresas da base para demonstrar os resultados financeiros obtidos no último ano.

thomaz ferreira jensen 01

thomaz ferreira jensen 02

Na parte da tarde, o advogado do Sintius, Luiz Sérgio Trindade, fez uma exposição sobre a organização política e dos poderes do Brasil, assim como destacou a importância do movimento sindical para as mudanças ocasionadas pela reestruturação produtiva no País.

luiz sergio trindade 01

luiz sergio trindade 02

A APU CONVIDA TODAS AS SABESPIANAS PARA COMEMORARMOS JUNTAS O DIA INTERNACIONAL DA MULHER!

arte DIM website

SABESP REFORÇA SEGURANÇA NA ETA 3, EM CUBATÃO

Após protesto do Sintius, Sabesp reforça a segurança na ETA 3, em Cubatão

Após os trabalhadores da Sabesp que atuam na Estação de Tratamento de Água (ETA 3), em Cubatão terem sido alvo de ladrões pela sexta vez em quatro meses e diante da pressão do Sindicato dos Urbanitários de Santos e Região (Sintius) e da repercussão negativa desses casos na imprensa regional, a estatal passou a adotar medidas para melhorar as condições de segurança nessa unidade.

Na madrugada de hoje, dia 1º de março, um vigilante armado foi disponibilizado para atuar no local e a empresa estaria providenciando uma segunda pessoa para reforçar a segurança.

Vale lembrar que na manhã da última segunda-feira, dia 29, a Diretoria fez um protesto na ETA 3. Simultaneamente, o presidente do Sintius, Carlos Alberto de Oliveira Cardoso, o Platini, e outros representantes da entidade tiveram uma reunião com o superintendente da empresa na região, João César Queiroz Prado.

Nesse encontro, foi estabelecido que a Sabesp contrataria dois vigilantes armados para atuar na ETA 3. Além disso, Prado se comprometeu a adotar outras medidas para melhorar a segurança do local, como levantar os muros da unidade, instalar cercas com alarmes e sensores de presença, além de melhorar a iluminação externa da ETA 3 e construir uma nova guarita.

Na foto: Diretoria da Sintius na entrada da ETA Cubatão.

eta 3 entrada

CPFL: VALOR DO REEMBOLSO DO PROGRAMA DE REQUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL É REAJUSTADO

CPFL: VALOR DO REEMBOLSO DO PROGRAMA DE REQUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL É REAJUSTADO

O teto do valor do reembolso do Programa de Requalificação Profissional da CPFL Piratininga terá uma correção de 8,47% a partir do próximo mês. O índice é o mesmo do reajuste salarial estabelecido no último Acordo Coletivo de Trabalho (ACT).
Ficou estabelecido ainda que haverá um novo aumento dos valores do teto de reembolso do programa a partir da vigência do próximo ACT. O índice do reajuste será o mesmo do reajuste salarial.
O Programa de Requalificação Profissional da CPFL subsidia desde a formação de nível fundamental até cursos de pós-graduação e MBA, incluindo formação técnica, cursos de idiomas, informática, cursos de curta duração, eventos pontuais e transporte para estudar.

Sintius e AAPS debatem Sabesprev

Sintius e AAPS debatem medidas para equacionar finanças do plano de saúde da Sabesprev

A Diretoria do Sintius recebeu, na manhã desta terça-feira, dia 16, representantes da Associação dos Aposentados e Pensionistas da Sabesp (AAPS) para discutir propostas e estratégias para equacionar as finanças do plano de saúde da Sabesprev e ao mesmo tempo garantir a qualidade de atendimento dos usuários.

Durante a reunião, foram apresentados alguns números preocupantes que demonstram o descompasso entre as receitas e as despesas da Sabesprev. Por esse motivo, houve a discussão de medidas que podem ser tomadas para amenizar os custos.

As sugestões da AAPS foram entregues à Diretoria por três representantes da entidade: o presidente do Conselho Deliberativo, José Luiz de Melo Pereira; a diretora regional da Baixada Santista, Estela dos Santos Rodrigues Peres; e o conselheiro Jairo Bonifácio.

O presidente do Sintius, Carlos Alberto de Oliveira Cardoso, o Platini, afirmou que a Diretoria está atenta à questão e já tinha pensado em algumas propostas.

Uma lista de sugestões – que também contará com as ideias do Sintaema – será apresentada na próxima reunião do Comitê de Saúde da Sabesprev, ainda sem data prevista para ser realizada.

Melhorar a fiscalização dos itens utilizados pelos hospitais, implantar uma segunda opinião médica a fim de verificar a necessidade de cirurgias, otimização da rede credenciada e estabelecer convênios com clínicas para substituir internações de longo prazo foram algumas das sugestões discutidas entre o Sintius e a AAPS.

Uma proposta interessante sugerida por Platini é a realização de um seminário com a participação de integrantes da Fundação CESP, com o objetivo de trocar experiências, já que esse plano de saúde dos trabalhadores da ativa e aposentados e pensionistas do setor elétrico passou por grandes mudanças para garantir sua sustentabilidade.

LIMINAR QUE IMPEDIA MIGRAÇÃO DE PLANO PREVIDENCIÁRIO DA SABESPREV É REVOGADA

LIMINAR QUE IMPEDIA MIGRAÇÃO DE PLANO PREVIDENCIÁRIO DA SABESPREV É REVOGADA

A juíza da 8ª Vara da Fazenda Pública do Foro Central de São Paulo, Simone Viegas de Moraes Leme, revogou a liminar que impedia os trabalhadores da Sabesp de migrarem do plano previdenciário da Sabeprev da modalidade BD (Benefício Definido) para a CD (Contribuição Definida). Portanto, essa migração deverá ser permitida com a publicação da sentença, o que deve ocorrer ainda esta semana.

Essa decisão provisória determinava ainda a suspensão da contribuição extraordinária para conter o déficit técnico e que a Sabesp deveria ser declarada como responsável pelo déficit técnico do plano BD.

Vale lembrar que a decisão da juíza não é definitiva. A Associação dos Aposentados e Pensionistas da Sabesp (AAPS) ainda poderá solicitar o reestabelecimento da liminar ao Tribunal de Justiça.

A magistrada não considerou os argumentos apresentados na ação coletiva sobre o fato de Sabesp ter ignorado a Nota Técnica Atuarial, que demonstraria a necessidade de pagamentos para amortização da dotação inicial remanescente e do restante do déficit atuarial.

Na sentença, Simone destaca que o laudo pericial aponta o recolhimento de 0,7% ao mês pelo prazo necessário à amortização, o que contraria a argumentação da AAPS. “Se houve, portanto, plena quitação dos aportes iniciais, perde sentido a tese central da ré quanto suposta omissão ao cumprimento da nota técnica atuarial, que seria a causa principal do atual déficit”, afirmou.

Outra falha apontada pela AAPS seria a omissão da Sabesp e da Sabesprev no cumprimento à regra estabelecida pela Emenda Constitucional nº 20/1998. Essa norma definiu que as entidades fechadas de previdência privada patrocinadas por entidades públicas deveriam rever, no prazo de dois anos, os seus planos de benefícios e serviços para equilibrá-los financeiramente.

No entanto, tanto o laudo pericial, como a auditoria externa apontou que havia um superávit técnico em 2000. Portanto, o déficit teve início a partir do ano de 2001.

Para a juíza, não é possível atribuir exclusivamente à estatal a recomposição do equilíbrio atuarial do plano da Sabesprev, porque isso significaria “evidente burla” ao sistema paritário de custeio da previdência complementar. Assim, o próprio caráter paritário da regra de custeio impõe uma distribuição de ônus aos participantes, Sabesprev e Sabesp.

Diante dessa situação, as entidades representativas dos trabalhadores da Sabesp discutem propostas para negociar com a empresa, além de refletir a viabilidade de recorrer desta decisão judicial, evitando prejuízos à categoria.