Logo FTIUESP Logo Forca Sindical  CNTI LOGO2

DIRETORIA DO SINTIUS REJEITA PROPOSTA DE CORREÇÃO MÁXIMA DE 6,2%, NA CTEEP

DIRETORIA DO SINTIUS REJEITA PROPOSTA DE CORREÇÃO MÁXIMA DE 6,2%, NA CTEEP

Os dirigentes sindicais da CTEEP, Haroldo de Carvalho Vasco e Marcio Roberto da Costa, estiveram na segunda rodada de negociações da empresa que aconteceu no dia 10/06. Entretanto, diante de uma contraproposta da empresa para correção de salários com percentual de 6,2% para quem ganha até R$ 6.500,00, de 4% para quem ganha entre R$ 6.500,00 e R$ 10.000,00 e nenhum aumento para quem recebe acima de R$ 10.000,00, a Diretoria do Sintius rejeitou de imediato apresentar “isso” para avaliação da categoria.

A CTEEP propôs, também, aumentar os benefícios, como vale alimentação, vale refeição, auxílio creche, função acessória e gratificação de férias em 6,2%. Além disso, propôs 2% da folha de pagamento de dezembro de 2016 para o planejamento de pessoal e manter a bolsa de estudo em R$ 600 mil.

A Diretoria do Sindicato insistiu em exigir o reconhecimento do trabalhador com a reposição da inflação nos salários e aumento real, além da adequação na aplicação de benefícios sociais, pois a empresa tem conquistado e propagado em larga escala o quanto é rentável. Mas nessa hora de recompensar quem gera lucro empenhando a sua força de trabalho e conhecimento, a CTEEP despreza.

Vamos nos mobilizar para a luta!

Na reunião, foi alterado o calendário de negociações, que passou a ser dia 15 e 22 de junho.

negociacao cteep 04

Na segunda rodada de negociações na CTEEP, Diretoria do Sintius rejeitou proposta de 6,2%.

SINTIUS REJEITA PROPOSTA DA CPFL PARA O NOVO ACT

A Diretoria do Sindicato dos Urbanitários de Santos e Região (Sintius) rejeitou a proposta da CPFL Piratininga para o novo Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), durante a segunda rodada de negociação entre a empresa e os sindicatos, na manhã desta quinta-feira, dia 9, em Campinas.

Na avaliação do Sindicato, é indecente a ideia da companhia de energia elétrica alterar a cláusula de políticas de emprego para que ela possa elevar a rotatividade do quadro funcional dos atuais 2,5% par 10%.

Além disso, pretende retirar a cláusula de garantia de emprego para os trabalhadores que estão há menos de um ano da aposentadoria. Hoje, a CPFL Piratininga tem 1.070 funcionários distribuídos por 27 municípios paulistas, sendo cinco da Baixada Santista (Cubatão, Santos, São Vicente, parte de Praia Grande e distrito de Vicente de Carvalho, em Guarujá).

O Sintius foi representado na reunião pelo presidente Carlos Alberto de Oliveira Cardoso, o Platini, pelo secretário geral Ubirajuí José Pereira, o Bira, e pelo secretário de Finanças, Evandro Carvalho.

Em relação ao reajuste salarial, a empresa ofereceu um reajuste de 6%, em junho, e 1% a mais em janeiro do próximo ano, utilizando o mesmo índice para corrigir os demais benefícios. Para o Sintius, a proposta é inviável, já que não repõe na inflação acumulada nos últimos 12 meses.

A empresa apresentou ainda o valor de R$ 1.295,00 como piso para praticante de eletricista e quer ainda diminuir pela metade o tempo de complementação do auxílio-doença, passando de 24 meses para 12 meses.

cpfl negociacao dia 09 a

Diretoria do Sintius rejeitou a proposta da CPFL na segunda rodada de negociação da empresa.

 

TRABALHADORES DA CETESB DECIDEM MANTER A GREVE POR TEMPO INDETERMINADO

TRABALHADORES DA CETESB DECIDEM MANTER A GREVE POR TEMPO INDETERMINADO

Os trabalhadores da Cetesb decidiram manter a greve, iniciada as 00 horas do dia 08 de junho. A deliberação aconteceu na mesma data em assembleias realizadas, simultaneamente, nas 3 agências da base territorial do Sintius (Cubatão, Registro e Santos). A decisão de continuar esta paralisação se deu após a categoria tomar conhecimento do resultado da audiência realizada no TRT para conciliação, ontem (dia 7), quando não houve avanços nas propostas.

A proposta da empresa apresentada até o momento é de reajustar os salários em apenas 3,5% diante de uma inflação de 10,03% (IPC/FIPE), ou seja, nem 50% das perdas ocasionadas pela inflação. Além disso, a Cetesb quer reduzir o percentual de garantia de emprego dos atuais 96% para 94%, o que é inaceitável diante de um quadro de funcionários que se encontra defasado.

Os trabalhadores também continuarão lutando pelo Plano de Cargos e Salários adequado, além do pagamento da Participação nos Resultados que a empresa anunciou estar suspensa.

Amanhã, dia 9, às 8 horas os trabalhadores se reunirão com a Diretoria do Sindicato nas agências e elaborarão uma escala de rodízio para atender a decisão do TRT de 70% do efetivo.

cetesb cubatao 07

Trabalhadores estiveram reunidos em assembleia em frente as agências da base territorial.

TRABALHADORES DA CETESB APROVAM INDICATIVO DE GREVE PARA A PRÓXIMA QUARTA-FEIRA, DIA 8

TRABALHADORES DA CETESB APROVAM INDICATIVO DE GREVE PARA A PRÓXIMA QUARTA-FEIRA, DIA 8

Os trabalhadores da Cetesb das agências ambientais de Cubatão, Santos e Registro rejeitaram a proposta de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) apresentada pela empresa e aprovaram, por unanimidade, o indicativo de greve para a próxima quarta-feira, dia 8.

A decisão de paralisar as atividades foi tomada em assembleias realizadas na última quinta-feira, dia 2, nas três unidades da estatal.

O movimento paredista previsto para ter início a partir da zero hora da próxima quarta-feira poderá ser ratificado, ou não, pela categoria na próxima terça-feira, dia 7, caso a Cetesb se mantenha intransigente nas negociações do novo ACT.

O Sindicato dos Urbanitários de Santos e Região (Sintius) participou de duas rodadas de negociação com a direção da empresa nas últimas semanas, mas as propostas apresentadas frustraram os funcionários.

A Cetesb ofereceu um índice de 3,50% para o reajuste salarial e dos benefícios. Além disso, pretende reduzir a garantia de emprego do efetivo de 96% para 94%. Por não ter avanço nessas duas questões fundamentais, a categoria rejeitou as propostas do ACT.

"A apresentação desse índice é uma afronta para os trabalhadores da Cetesb às vésperas do Dia Mundial do Meio Ambiente (celebrado neste domingo, dia 5). Afinal, não chega a repor nem metade da inflação acumulada nos últimos 12 meses", afirmou o presidente do Sintius, Carlos Alberto de Oliveira Cardoso, o Platini.

ASSEMBLEIAS CETESB, DIA 07/06, NAS AGÊNCIAS DA BASE TERRITORIAL

assembleia cetesb dia 07 06

TRABALHADORES DA SABESP APROVAM REAJUSTE DE 10,03%

TRABALHADORES DA SABESP APROVAM REAJUSTE DE 10,03%

Os trabalhadores da Sabesp da Baixada Santista e do Vale do Ribeira aprovaram, por maioria de votos, a proposta da empresa para o novo Acordo Coletivo Coletivo (ACT) nas assembleias realizadas na sede do Sindicato dos Urbanitários de Santos e Região (Sintius), em Santos, e na Associação Sabesp de Registro, na noite da última terça-feira, dia 31.
Diante disso, a categoria suspendeu a greve que seria deflagrada a partir da zero hora desta quarta-feira, dia 1º. Esse avanço foi possível graças aos avanços obtidos pelos sindicatos durante a audiência de conciliação com a empresa realizada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), na tarde da última terça-feira.
A empresa, que insistia em oferecer um reajuste salarial de 8,02%, cedeu e elevou o percentual para 10,03%. Isso significa um aumento real de 0,7%, já que a inflação acumulada nos últimos 12 meses calculada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) foi de 9,33%.
Outra importante conquista obtida pelo Sintius durante a audiência no TRT foi a manutenção da garantia de emprego de 98%, porque a estatal não havia apresentado nenhum índice durante as rodadas de negociação com as entidades de trabalhadores.
A Sabesp aceitou reajustar os benefícios dos funcionários em 10,03% e firmou o compromisso de retomar as negociações, em novembro deste ano, para rediscussão do valor da cesta básica.
Vale destacar que a empresa reavaliará os critérios para a aplicação do Plano de Cargos e Salários e liberará mais um diretor para as atividades sindicais.
O presidente do Sintius, Carlos Alberto de Oliveira Cardoso, o Platini, destacou que os bons resultados obtidos no ACT foram obtidos graças à confiança e à mobilização dos trabalhadores da Baixada Santista e Vale do Ribeira desde janeiro, quando foram iniciadas as reuniões setoriais.
“Agradeço a categoria por confiar no trabalho desta Diretoria, que iniciou o mandato em dezembro passado. As mobilizações nos locais de trabalho e a demonstração de unidade da categoria foram fundamentais para a nossa vitória”, afirmou.

act sabesp 07

CURSOS: NOVA OPÇÃO NO SITE PARA CONSULTAR ATIVIDADES DE ESTUDOS

CURSOS: NOVA OPÇÃO NO SITE PARA CONSULTAR ATIVIDADES DE ESTUDOS

O site do nosso Sindicato tem uma aba nova no menu chamada cursos que tem o propósito de informar sobre oportunidades de congressos, seminários, palestras, além de cursos, que sejam relacionados as áreas da categoria urbanitária. A proposta é divulgar nesse espaço atividades internas e externas que possam colaborar com o desenvolvimento profissional do trabalhador.

Atualmente, há nesse novo espaço direcionamentos para congressos que ocorrerão em outras cidades, além de inscrições para vestibular e curso de informática para a terceira idade. Esse acréscimo no conteúdo do site atende a uma das propostas do atual Secretário de Formação e Política Sindical, Idylio Matheus Martins Santos, que pretende ampliar cada vez mais o objetivo da secretaria para a área da Educação.

cursos foto

ASSEMBLEIAS CETESB, DIA 02/06, NAS AGÊNCIAS DA BASE TERRITORIAL

assembleia cetesb dia 02 06

TRABALHADORES DA SABESP EM SÃO VICENTE PROTESTAM CONTRA PROPOSTA DA EMPRESA

TRABALHADORES DA SABESP EM SÃO VICENTE PROTESTAM CONTRA PROPOSTA DA EMPRESA

Os trabalhadores da Sabesp de São Vicente estiveram reunidos hoje na porta da empresa para protestar contra a proposta da estatal, apresentada na última reunião de negociação, no dia 19, que não atende as necessidades da categoria. Ontem, movimento semelhante aconteceu no escritório central de Santos e a ocorrência destas manifestações foi deliberada na última assembleia dos trabalhadores que ocorreu, também, no dia 19 de maio.

A empresa apresentou até agora um índice de reposição salarial inferior a inflação acumulada nos últimos 12 meses, além disso abaixo de outros reajustes conquistados por categorias que, também, são vinculadas ao governo. Os trabalhadores reivindicam um sistema mais adequado de avaliação, pois o modelo atual gera grande insatisfação na categoria e demonstram uma outra preocupação que é o descaso da Sabesp em relação a garantia de emprego.

Por essas insatisfações, entre outras, nós, trabalhadores da Sabesp devemos participar da próxima assembleia que ocorrerá no dia 31 na Sede, em Santos, e na Associação Sabesp, em Registro, às 18 horas, quando será deliberada greve a partir do dia 1º de junho. Compareça!

sabesp sv 14

sabesp sv 06