Logo FTIUESP Logo Forca Sindical  CNTI LOGO2

SABESP PODERÁ FICAR EM GUARUJÁ POR MAIS 60 ANOS

 

O Presidente Carlos Alberto Cardoso (Platini), e o Secretário de Organização Waldinei Vinagre, em reunião com o Secretário de Meio Ambiente do Guarujá, Sidnei Aranha

 O Presidente do Sintius, Carlos Alberto Oliveira Cardoso (Platini), e o Secretário de Organização Waldinei Vinagre, em reunião com o Secretário de Meio Ambiente do Guarujá, Sidnei Aranha

O prefeito de Guarujá, Válter Suman (PSB), sancionou na última sexta-feira, dia 22, a lei complementar 235, que autoriza a Administração Municipal celebrar o convênio de cooperação técnica e contrato com a Sabesp e com a Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp).

A proposta prevê que a estatal poderá prestar serviços de saneamento na Cidade por 30 anos, renováveis pelo mesmo período. O texto foi aprovado, em caráter de urgência, pelos vereadores na última semana.

Na justificativa enviada à Câmara, o prefeito citou que esse convênio dará "uma maior segurança hídrica e de tratamento de esgoto à população de Guarujá, principalmente para fazer frente às demandas decorrentes do período de temporada de verão, bem como dos eventuais períodos de escassez de chuvas, evitando assim o tão temido desabastecimento”.

O Sintius vinha acompanhando esse processo desde o início do ano passado, quando a Prefeitura e a Sabesp iniciaram um diálogo para definir o futuro contrato. Ao mesmo tempo, a Diretoria procurou tranquilizar a categoria diante dos boatos. A empresa, caso deixasse de operar em Guarujá, não poderia suspender as atividades de uma hora para outra, como divulgado de forma equivocada em propagandas que poderiam confundir a população.

No dia 26 de outubro de 2017, a Diretoria esteve reunida com o secretário municipal de Meio Ambiente, Sidnei Aranha, para conversar a respeito dos planos do Município relacionados ao setor de saneamento, conforme divulgado na edição de novembro de 2017 do Jornal Urbanitário.

Na ocasião, o representante da Administração Municipal explicou que a Prefeitura tinha aberto um Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para revisar o Plano Municipal de Saneamento Básico e subsidiar o futuro contrato com a operadora que viesse a assumir o serviço na Cidade. Assim como o prefeito já havia comunicado o Sintius, esse documento elaborado anteriormente tinha graves falhas e não contemplava as reais necessidades da população de Guarujá.

Nesse diálogo, a Diretoria destacou que os trabalhadores da Sabesp que atuam na Cidade possuem grande experiência no setor e conhecem bem o Município. Além disso, foi destacado que o fato de uma estatal estar em uma atividade essencial é um fator importante para que os serviços beneficiem toda a coletividade, já que experiências de empresas privadas nessa área são alvo de muitas reclamações.

SABESP PODERÁ FICAR EM GUARUJÁ POR MAIS 60 ANOS